27 de jul de 2011

Quanto cobrar pelo desenvolvimento de um Site, Blog ou E-Commerce?

Na realidade o título deveria ser: "Quanto cobrar pelo meu trabalho?" As técnicas aplicadas na hora de cobrar por um serviço se aplica também ao quanto cobrar pelo desenvolvimento de uma loja virtual.

Muitas variáveis devem ser consideradas na elaboração do fator preço. Ele é estratégico e deve ser aplicado de acordo com a realidade do mercado, da empresa, do escopo do projeto e claro, com a sua realidade.

Uma prática do mercado é estipular o valor do projeto através do custo hora, ou seja, basear o preço na estimativa de horas necessárias para o desenvolvimento do projeto. Portanto, seu grande desafio é identificar seu custo hora. E para isso se faz necessário que você seja organizado, tenha um bom planejado e saiba com exatidão quanto você custa por mês.

Michel Lent Schwartzman, publicitário e especialista em mídias interativas, responde sua dúvida de quanto cobrar pelo desenvolvimento de uma loja virtual através de um popular artigo entre os desenvolvedores intitulados como “Afinal, quanto cobrar“?

No Screen Cast de hoje, selecionamos algumas dicas para fazer o cálculo de quanto cobrar pelo desenvolvimento de uma loja virtual:


Fonte: PagPedia

22 de jul de 2011

Dinastia: escola hacker Anonymous formará Pupilos

Primeira turma deve estar apta a criar botnets e a coordenar ações daqui a um mês.



A união de dois dos mais perigosos grupos mundiais de hackers — LulzSec e Anonymous — já vem fazendo muito barulho no mundo inteiro desde o fim do mês passado. E, apesar da aparente dissolução do LulzSec, os ataques às falhas de segurança em websites estão longe de silenciar.

Isso porque, junto ao anúncio da saída dos principais membros do grupo, os líderes também comunicaram que os primeiros "formandos" de uma escola hacker entrariam em atividade dentro de um mês. Mesmo não tendo a habilidade de invasores mais experientes, os novatos já sairiam do curso com a capacidade de roubar senhas de bancos e programar botnets.

Em entrevista ao site Examiner, um dos hackers envolvidos no projeto afirmou que será feita uma reestruturação no projeto inicial da escola, a fim de organizar melhor os alunos e os tópicos. A formação dos aprendizes incluiria cursos de Zeus botnet, XSS, CRSF, HTTP Injection, Backdoors e outros métodos para quebrar a segurança de sites e sistemas.

"A ideia do site [da escola] é treinar as pessoas para lutar por sua própria liberdade. Nós já começamos as aulas, mas apenas o básico.", disse o informante da LulzSec.

Se considerarmos que, em menos de dois meses de atividades, o twitter oficial do grupo LulzSec já arrebatou quase 300 mil seguidores, o que não deve faltar é gente interessada em aprender com os mestres da arte da pirataria online.

Somente nos últimos dias, o Tecmundo publicou diversas notícias sobre ataques e reviravoltas relacionados ao assunto. Se antes os alvos eram sites públicos e centros de inteligência, agora nem mesmo a Apple, Google, Microsoft e o presidente Barack Obama ficaram ilesos. Ao que parece, a batalha digital está longe de um cessar fogo.

FBI faz buscas por computadores suspeitos de atividades Hacker

Foram feitas buscas por computadores e acessórios em uma casa no Brooklyn e outras duas em Long Island. Ao menos um notebook foi retirado de uma das residências, disse o FBI.



Reuters. Basil Katz e Christine Kearney - A polícia federal norte-americana, o FBI, realizou nesta terça-feira mandados de busca em três casas de Nova York, procurando computadores que podem ter sido usados por membros do grupo de hackers Anonymous, afirmou um porta-voz da instituição.

Foram feitas buscas por computadores e acessórios em uma casa no Brooklyn e outras duas em Long Island. Ao menos um notebook foi retirado de uma das residências, disse o FBI.

Ninguém foi preso.

"As buscas estão ligadas a uma investigação em curso", disse o porta-voz do FBI Peter Donald.

O Anonymous, uma organização inspirada pelo WikiLeaks e seu fundador Julian Assange, afirmou ter invadido os servidores da Apple mais cedo este mês.

Em dezembro, o grupo também foi responsável por desativar os sites da MasterCard e Visa usando simples ferramentas de software disponíveis na Internet.

O Anonymous também divulgou dados de contas de e-mail privadas de um site da polícia do Arizona.

O grupo se uniu ao grupo de hackers Lulz Security em junho. O LulzSec invadiu sites da Sony, CIA e uma unidade da polícia britânica.

(Reportagem de Basil Katz e Christine Kearney).

Fonte: TechMundo

Integrantes do Anonymous são presos pelo FBI

As prisões ocorreram depois de o grupo declarar que havia invadido servidores da Apple e realizado ataques no ano passado contra os sites da MasterCard e Visa.



Reuters - O FBI prendeu na terça-feira pelo menos 14 pessoas como parte de uma ampla investigação a respeito do grupo de hackers-ativistas Anonymous, segundo uma fonte da polícia federal norte-americana.

As prisões ocorreram depois de o grupo declarar que havia invadido servidores da Apple e realizado ataques no ano passado contra os sites da MasterCard e Visa.

Os suspeitos foram detidos na Califórnia, Flórida e Nova Jersey, segundo uma outra fonte policial. Os indiciamentos não foram oficialmente divulgados, razão pela qual ambas as fontes pediram anonimato.

Antes das prisões, agentes haviam feito buscas em um imóvel do Brooklyn e cinco de Long Island (regiões de Nova York), examinando especialmente computadores e outros equipamentos de informática, segundo o FBI, esses equipamentos supostamente teriam sido usados por membros da organização ativista, que se inspira no WikiLeaks e em seu fundador, Julian Assange. Ninguém foi preso em Nova York.

Funcionários do FBI na Califórnia e na Flórida confirmaram que havia buscas em andamento, mas não confirmaram nenhuma prisão. Em Nova Jersey, um porta-voz da agência informou que uma pessoa havia sido presa, mas não esclareceu quais eram as acusações.

O Anonymous, que as autoridades acreditam ser formado principalmente por hackers adolescentes e jovens adultos, também já divulgou vários emails particulares e outros dados obtidos em um site da polícia do Arizona.

Em junho, o grupo se associou à organização hacker Lulz Security. O LulzSec já violou sites da Sony, da CIA e da polícia britânica.

Especialistas dizem que as ações do FBI já eram esperadas, porque as ações dos hackers vinham se tornando cada vez mais ousadas.

"Não acho que ninguém deva se surpreender", disse Josh Shaul, diretor técnico da Application Security, que ajuda empresas a protegerem seus dados. "Eles brincaram com fogo e acabaram queimados."

Fonte: TechMundo

Rede social do Anonymous é hackeada

Grupo que invadiu o site teria como objetivo retalhar as ações feitas pelos hackers contra endereços do governo turco.



Dois dias após o grupo Anonymous anunciar a criação da rede social AnonPlus, um grupo rival invadiu a página e alterou as informações mostradas. Durante grande parte da última quarta-feira (20 de julho), quem entrava no site era surpreendido por uma mensagem atribuída a hackers identificados pelo nome AKINCLAIR.

Além de realizar alterações nas informações disponíveis na página, os invasores publicaram um novo logo onde um cachorro usando terno se destaca. Confira abaixo o texto publicado, em uma tradução livre:

“Nós somos TURKIYE. Nós somos AKINCLAIR;

Esse logo combina melhor com vocês. Como vocês ousam se levantar contra o mundo? Vocês realmente acham que são o Império Otomano? Nós pensamos que vocês não podem desafiar o mundo e vamos lhes ensinar que (o grupo Anonymous) não pode se tornar social. Agora vão todos para seus canis...”

Akinclair é o nome de um distrito na Turquia, e também é a identidade assumida por um grupo de hackers que costuma invadir sites para publicar mensagens nacionalistas exaltando o país. A palavra também se trata de um termo usado pelo exército otomano, que significa algo próximo a corsários.

Retaliação

A motivação por trás do ataque seria outro ataque feito em junho pelo Anonymous contra sites do governo turco. Os membros do grupo tiraram do ar páginas ligadas ao governo do país, após a aprovação de uma lei que permitia o uso de filtros para bloquear conteúdos disponíveis aos usuários de internet na Turquia.

Aparentemente, o AnonPlus voltou a ser controlado por seus donos originais, e quem acessa o endereço é redirecionado a um fórum de mensagens mantido pelos hackers. Um dos membros do grupo reconheceu o ataque, afirmando que tal ação era a atitude mais ignorante que já havia presenciado.



Os responsáveis pela rede social aproveitaram a ocasião para afirmar que são jornalistas, e não hackers. Segundo a mensagem publicada, o press release divulgado anteriormente tinha como intenção esclarecer que o objetivo do serviço é oferecer um espaço em que qualquer pessoa pode participar sem o risco de sofrer censuras.

Segundo o Anonymous, o ataque não teve qualquer efeito negativo sobre o projeto, e só serviu para provar que grupos nem um pouco anônimos temem o potencial da iniciativa. A mensagem afirma que o objetivo final está cada vez mais próximo, e que nada vai impedir que a rede social seja finalizada.

Fonte: TechMundo

Após prisões, Hackers do Anonymous e LulzSec voltaram

Autoridades dos EUA afirmam terem prendido nesta semana 16 pessoas suspeitas de envolvimentos com ataques, principalmente oo grupo Anonymous na tentativa de bloquear os sites PayPal e eBay.



Reuters. Por Jeremy Pelofsky - Depois de um breve hiato e da prisão de vários supostos "ciberativistas", dois grupos de hackers que reivindicaram a autoria de uma recente onda de vandalismo digital afirmaram estar de volta.

Uma nota foi divulgada conjuntamente na quinta-feira na internet pelos grupos Anonymous e Lulz Security, depois de autoridades dos EUA terem prendido nesta semana 16 pessoas suspeitas de envolvimentos com ataques, principalmente a ação do Anonymous para tentar bloquear o site PayPal, do eBay, em retaliação por sua decisão de parar de receber doações para a organização WikiLeaks.

As prisões permitiram ter uma noção sobre as vidas dos supostos ciberativistas, hackers que agem sob motivação política ou para contestar a autoridade, em vez de roubarem dados de cartões de crédito e cometerem espionagem.

Alguns não parecem ter empregos ligados a tecnologias sofisticadas. O grupo incluía um ex-zelador, um capataz de jardinagem e um universitário, com idades de 20 a 42 anos.

"Não temos mais medo. Suas ameaças de nos prender não significam nada para nós, já que vocês não podem prender uma ideia", disseram os grupos na declaração, cuja origem não pôde ser confirmada de forma independente. Anteriormente, o Lulz Security havia insinuado que iria se dissolver.

Os grupos disseram que sua declaração foi uma reação a comentários feitos por Steven Chabinsky, da divisão cibernética do FBI, que afirmou à Rádio Pública Nacional dos EUA que era "inteiramente inaceitável violar sites e cometer atos ilegais."

Os grupos prometeram manter seus ataques aos governos, aos quais acusaram de mentir para os cidadãos e de gerar medo e terror por "desmantelar sua liberdade peça por peça."

Eles também disseram que pretendem agir contra empresas que colaboram com governos e que recebem bilhões de dólares em contratos, sem cumprirem sua parte.

"Esses governos e corporações são nossos inimigos. Vamos continuar a lutar contra eles, com todos os métodos à nossa disposição, e isso certamente inclui invadir seus sites e expor suas mentiras", disse a nota.

O FBI não quis comentar.

O Anonymous e o LulzSec já assumiram a responsabilidade por ataques cibernéticos por razões políticas contra sites na Síria, Tunísia, Egito e Índia, além de sites públicos da agência central de inteligência (CIA) e do Senado dos EUA.

Fonte: TechMundo

20 de jul de 2011

30 frases mais ditas antes de morrer





1. Corte o fio vermelho, eu tenho certeza!

2. Pode subir que agüenta mais um...
3. O que acontece se eu apertar este botão?
4. Vou acender um fósforo...
5. Não toque em nada!
6. Esse vai passar perto!
7. Deixa comigo...
8. Não puxe o pino!
9. É uma cirurgia simples...
10. Você não é homem para fazer isso!
11. Ahhh! O que não mata, engorda!
12. Que isso, cara! Eu sou só o encanador...
13. Vou te denunciar!
14. Pode falar, doutor, é serio?
15. Este avião está descendo muito rápido !
16. Agora só falta um...
17. Buraco? Que buraco?
18. Atchim! (dentro do armário)
19. Vai que dá!
20. Por aí não, por aqui é bem mais rápido...
21. Não se preocupe, eu sei nadar...
22. Posso ver uma luz no final do túnel se aproximando rapidamente...
23. Ou vai ou racha!
24. Relaxa... é nóis!
25. Fique calmo, vai acabar tudo bem!
26. Não vem vindo carro não, pode ir...
27. Não é nada disso que você está pensando, a gente pode explicar tudo!
28. Atira! Atira! Quero vê!
29. Tá tudo bem, eu sei o que estou fazendo!
30. Tudo bem, mulher... Pode dirigir...