28 de mai de 2012

Cientistas debatem avanços da invisibilidade


Cientistas enumeraram aplicações da invisibilidade através dos ''metamateriais'', estruturas artificiais que fazem com que a luz não capte objetos tridimensionais.


"Capa da invisibilidade por ondas" ou "escudo tsunami"
Paris - A tecnologia para conseguir a invisibilidade no campo da óptica abriu a porta para sua aplicação em outros âmbitos, como o som, a temperatura e as ondas sísmicas, avanços que foram comprovados nesta quarta-feira em um encontro de cientistas em Paris.
Alguns dos principais especialistas que desenvolvem pesquisas sobre o tema se reuniram no colóquio ''Invisibilidade: sonho ou realidade?'', organizado pelo Centro Nacional de Pesquisa Científica francês (CNRS) em Paris.
Em entrevista coletiva, os cientistas enumeraram diversas aplicações da invisibilidade através dos chamados ''metamateriais'', estruturas desenvolvidas artificialmente que fazem com que a luz não capte objetos tridimensionais.
O diretor de pesquisa do CNRS Claude Amra ressaltou que o objeto não chega a desaparecer de fato, mas é ''protegido'' pelo metamaterial interposto entre este e o olho humano.
A ideia de ''proteção'' foi fundamental para traspor a invisibilidade para outros âmbitos da física, assinalou.
Neste sentido, os últimos trabalhos conseguiram fazer com que, além da luz, as ondas do som e eletromagnéticas contornem o objeto suscetível de ser ''protegido'', que ao não absorvê-las e nem rebatê-las, fica resguardado por elas.
Como exemplo destes avanços, o pesquisador do CNRS Sébastien Guenneau citou as camadas antitsunami e antiseísmo, que consistem em um dispositivo de anéis concêntricos de diferentes materiais que rodeiam um objeto e, por isso, desviam as ondas dele.
O pai dos ''metamateriais'', o cientista britânico John Pendry, que também compareceu ao encontro, fez essa descoberta no final dos anos 80. No entanto, não faz muito tempo que ele começou a intuir e explorar as aplicações práticas.
O cientista francês André de Lustrac, que também participava da conferência, afirma que no futuro a noção de invisibilidade poderia ser aplicada não somente ao espaço, mas também ao tempo.
Fonte: Exame

Nenhum comentário:

Postar um comentário